segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

dια 07 ▫ Mortadela

Acabei de ir no mercado, e quando cheguei lá, eu disse pra mulher:
– Me vê oito médias e um real de mortadela.
– Qual você quer? – Eu olhei pra todas e pensei por um tempo, daí disse:
– A que tive menos podre.
A mulher ficou meio sem graça e tentou falar que a mortadela não tava podre, mas dava pra perceber a distância que verde não é uma cor muito comum em carne-vermelha.

Tudo bem que quando eu compro mortadela, eu esqueço ela umas duas semanas na geladeira, e acaba ficando meio estranha... Depois eu dou um jeito de tacar no pão e comer :X.
Mas cara, ninguém vai comprar nada estragado no supermercado!
É como você comprar um iogurte que passou da validade; você não leva e ainda faz mó chabuzão para o gerente da loja; agora se o baguio ta na sua geladeira há uns 3 anos, você acaba tomando mesmo assim. Por motivos óbvios, claro; afinal, você gastou dinheiro ali.
Mas isso só serve de exemplo se você for muquirana, mão-de-vaca e pãu-duro como eu.

Voltando ao assunto, que era a mortadela...
Bem, se existe mortadela boa, é mortadela-defumada.
Se você ainda não comeu, não sabe o que está perdendo.
Se você faz como eu e deixa a mortadela apodrecendo na geladeira porque esqueceu que havia comprado, compre logo a defumada, porque vai ficar com um gostinho mais que especial após ter entrado em decomposição.

Em épocas de gripe-suína, você pode até ter receio de comer carne de porco (mortadela é derivado do porco, né?); agora pense pelo lado bom: você pegara uma doença fudida e terá uma morte um tanto dolorida, mas pelo menos se deu mal porque estava comendo mortadela.



Bem, eu não sei porque estou escrevendo isso aqui...
Acho que é só pra não perder o costume de escrever.

Essa postagem dará inicio a uma nova tag que chamarei de "Gastronomia"; e não posso esquecer de incluí-la em "Joselitas", que reúne os textos mais sem noção.

Fica aqui a minha paixão pela mortadela, esse prato divino preparado com amor e carinho pelos maiores chefs especializados em culinária-povão.
E na próxima edição falarei de Farofa, complemento indispensável no meu prato!

Dica: ao preparar o seu pão-com-mortadela, ínclua margarina -q