sábado, 17 de outubro de 2009

dια 17 ▫ Sonho, Romantismo e Bizarrice

Hoje eu tive um sonho romântico, bem esquisito, mas um tanto romântico.

Estávamos eu e ela, em um lugar frio, com neve e bastante gelo pra todo lado.
Era deserto e íamos morrer ali.
Encontramos um corpo em baixo do gelo, e queríamos fazer uma fogueira pra descongelá-lo.

De repente aparece um homem magrelo, cabeludo e com os olhos contornados de preto.
Eu não lembro direito as intenções dele, mas acho que queria nos matar.

Ela saiu de trás de mim e perguntou para ele:
– Você acredita em Deus? Vou te contar uma estória assim:
“Vinham três rapazes andando pela rua...”
– Não, ta contando errado, xuxu. Era em uma barbearia! – eu disse.
Aconteceram outras coisas da qual não me lembro direito e, eu não sei...
algo me deixou com raiva e então saí andando de lá.


O ambiente agora era outro: eu estava nos fundos da minha casa.
Fui correndo do corredor lateral em direção ao quintal,
parei e me pendurei no muro pra ficar escondido.
Foi bastante inútil, porque qualquer um podia me ver ali em cima.

Levei um susto quando ela chegou e perguntou o porquê de eu ter ido embora.
Eu disse algo do tipo que não estava recebendo atenção, e então ela me pediu desculpas.
Desci de cima de muro e fiquei olhando pra ela, a abracei e em seguida dei um beijo.
Àquela altura não me importava mais se ela estava ou não namorando.

Foi o melhor beijo da minha vida. Foi perfeito.
Eu podia sentir os lábios dela... eu podia sentir muito mais que isso...
Estávamos cobertos de paixão e química.
Peguei ela no colo e ficamos deitados no sofá da minha sala, conversando,
se beijando e trocando palavras de amor.

Foi o melhor sonho que já tive. Foi a melhor cena romântica da minha vida. Foi surreal.
Uma pena ter sido apenas um sonho.