quinta-feira, 15 de julho de 2010

dια 10 ▫ Apenas um beijo, Ficantes e Namoradas

 Ontem eu estava em uma festa de aniversário de uma colega minha, não muito animado, pois não costumo ser um cara extrovertido quando estou 101% sóbrio, porém, estava feliz.
 Fiquei lá fora com uma amiga minha, amigona mesmo, e tava meio que frio, e nós dois ficamos abraçados encostados em um carro, o que para outras pessoas imbecis e idiotas poderia parecer um romance, dois namorados ou um 'casal temporário', até que veio uma amiga de uma garota com quem tinha beijado umas duas vezes e pediu pra conversar comigo:
— Você não tava ficando com a [nome da amiga dela]?
— "Não"? — respondi
— Certeza? — perguntou, só que dessa vez não em tom de sarcasmo, e sim de raiva
— "Ficando" não, e eu também não to ficando com a [nome da garota comigo], a gente é amigo--
e já estava respondendo como se devesse satisfações para essa babaca, até que a minha amiga foi abrir a boca pra falar, e antes que saísse algum som, a garota estúpida a interrompeu: “Eu to falando com ele. Então você não ta ficando com ela? Vagabundo é assim mesmo” e saiu andando enquanto dizia indiretamente as palavras sublinhadas.
 Eu fiquei com uma cara de raiva, e talvez por essa garota que eu "fiquei" duas vezes ter um papel importante na festa, eu já estava com vontade de ir embora com um sentimento de culpa, até que me esbarrei com ela e percebi que ela não tava dando a mínima ou não – ou talvez não tenha percebido – se eu estava beijando outra.

 Primeiro: eu não entendo essa mina que veio me agredir, porque antes mesmo disso ela – e outro perdedor da minha antiga escola – falou pro mundo inteiro que não gosta de mim e que não vai com a minha cara ‘porque eu sou metido’, outra coisa que também não da pra entender; e segundo: pra que ela foi tomar as dores – que nem mesmo existiam – da amiga dela? Segundo uma garota que conheci nesta mesma festa, ela deve ser apaixonada por mim ('haha), o que na minha opinião não convém e nem faz sentido, o que é realmente uma pena, pois tirando a sua imaturidade, ela é daquele tipo gata, muito bonita, linda mesmo, mas enfim...
 Acho que devo a minha continuidade na festa à minha amiga Aléxia e sua amiga Priscila, que me consolaram me animando e conversando comigo pelo resto da noite, após a minha amiga com quem estava abraçado ter ido embora, e também pela aniversariante, o que teria sido uma mancada ter ido embora no começo da festa e antes dos parabéns – ou não.

Eu realmente não compreendo a cabeça das garotas! Ou melhor, compreender eu compreendo, o triste é não saber o que leva elas a pensarem de maneira tão ridícula. Eu passei a minha infância inteira acreditando naquela baboseira de que “as meninas amadurecem antes que os meninos”, mentalmente falando, e tive que chegar na adolescência no meu ápice de psicologia reprimida pra poder ver CLARAMENTE que isso é mito. Tudo bem neste caso, pois tenho 17 anos, e a desprezível lá de cima 15 ou 14, mas não convém, pois até mesmo garotas mais velhas do que eu tem uma maneira de pensar tão infantil!... Não quero ficar fazendo um post sobre os pontos em que as mulheres ACHAM que estão por cima dos homens, pois ganharia MUITAS linhas aqui, e ainda ficaria com fama de machista, o que não sou, mas enfim, tudo que preciso dizer já está estampado nos filmes e novelas que vocês assistem.
POR QUE elas tem essa coisa de achar que quando o cara BEIJOU ela ele está NAMORANDO com ela? NÃO! “Eu BEIJEI você, não estou FICANDO com você, anta”. Isso já aconteceu comigo várias vezes, e olha que não sou um cara muito bem resolvido com mulheres: uma em 2008, em que eu fiquei com uma garota na quinta-feira, dia dos namorados, e na segunda eu fiquei com outra, o que rolou um quase barraco na escola, pois a da quinta tava achando que nós dois estávamos ficando, e que a outra tinha ido lá furar o olho dela; agora no começo do ano, uma amiga minha que eu só ficava de vez em quando, o que eu não deveria ter feito, pois ela era apaixonada por mim, e que depois descobriram que eu tinha ficado com outra, e uma amiga dela veio falar merda pra mim; e também essa 'outra' que acabei de dizer, que mesmo deixando BEM claro – já por experiência – que nós dois não estávamos ficando; só que o problema não era ela, e sim as pessoas da escola que chegavam em mim perguntando se éramos namorados, sendo que eu só beijei ela duas vezes (também).

Elas tem que entender: Ficar não é namorar e um beijo não é uma aliança de compromisso.